Geová Rodrigues apresenta coleção Novo Mundo e celebra seus 20 anos como designer

A coleção Novo Mundo por Geová será apresentada, dia 11 de setembro, às 18h (horário de Nova York), em desfile em frente ao ateliê do designer localizado na Avenida B, East Village, Nova York. O fashion show é produzido por East Village Independent Merchant Association (EVIMA) e o Cooper Square Commitee e deve reunir moradores da vizinhança do Geová Atelier e criativos da cena novaiorquina.

Leah Hennessey, vocalista da Hennessey-band e o DJ Ed Cavalcanti cocriam trilha sonora. Michael George Flowers promete intervenção no cenário do desfile. O Clove Hair Salon assina beleza, seguindo styling de Effie Frank. A partir da participação ativa dos criativos do bairro, Rodrigues refaz os caminhos desde a infância no Nordeste do Brasil e, agora, mais uma nova vida, após a flexibilização das medidas de isolamento no East Village em Nova York, localizada no Nordeste dos Estados Unidos.

“Até certo tempo pensei que o novo não existia. Todavia, observo que o novo é tecido por propósito e o desejo por ideais de igualdade, fraternidade e fraternidade a partir do encontro pacífico e, sobretudo livre, de diferentes formas de observar o mundo”, diz o designer.

Para Geová, contar com East Village Independent Merchant Association (EVIMA) reforça o propósito mútuo de preservar a diversidade cultural, étnica e criativa da comunidade em torno do bairro, escolhido pelo designer para servir de base da marca que leva seu nome. Trata-se, portanto, da celebração de duas décadas nas quais Rodrigues experimentou o redesenho de roupas como forma de ressignificação de tecidos, materiais e técnicas de beneficiamento da roupa. Renda, paetês, tweed, jeans, couro, metalizados, bordados.

Todo upcycling refaz o ciclo de influências das diferentes culturas cotidianamente entrelaçadas no tecido multicultural de Nova York.

“Depois de um tempo reaprendendo sobre a convivência em face ao isolamento, estamos de novo dispostos a fazer um mundo efetivamente novo, renovando encontro com amigos e expandindo o compartilhamento com a comunidade” diz o designer, destacando o modo colaborativo nos diversos desfiles e ações na NY Fashion Week.

Seguindo o empoderamento da diversidade, o casting mistura modelos e moradores do bairro, seguindo propósito do East Village Independent Merchant Association (EVIMA) e o Cooper Square Commitee, ao mesmo que reafirma o caráter democrático de toda trajetória do designer.

“A liberdade é a essência do meu trabalho. Reunir as pessoas na rua é uma forma de promover empatia através de moda, arte e senso de liberdade. Fui acolhido de forma brilhante por Nova York, uma cidade que simboliza uma das maiores democracias do mundo. O meu show fala sobre liberdade e empatia como pilares de um mundo novo, com menos impactos sobre o planeta”, diz.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar