Mercado de joias cresce no meio digital

Por: Maria Clara Cordeschi

Frequentemente, uma nova rede social vira febre entre diferentes gerações, e com elas, uma nova oportunidade de impulsionar todos os tipos de comércios. O ramo de joalherias não é uma exceção. Atualmente, os millennials e a geração Z consistem em 2/3 das compras de diamantes no mundo.

Para a designer de joias, Deborah Kovari, as redes sociais são fundamentais para a marca: “Sempre acreditei no poder das redes sociais para o varejo. Minha intenção era que a empresa fosse somente online. Mas no setor de joalheria existe sim uma necessidade da cliente pegar a peça na mão e avaliar a pedra. As peças mais complexas”.

Porém, a empresária opta em manter a marca Deborah Kovari joias no meio digital, com atendimentos presenciais somente com hora marcada. Para Deborah, a aceitação do cliente em comprar peças valiosas pela internet, acontece por meio da confiança, estabelecida por um trabalho de qualidade.

Além disso, não é novidade que são as novas gerações que ditam tendências no mundo da moda, e para a empresária, essa influência é totalmente evidente: “Se você trabalha com varejo você precisa seguir tendências. Não necessariamente copiar, mas precisa seguir. Até porque os próprios clientes chegam para você falando: ‘Quero aquela peça, mas quero que você faça pra mim’, e às vezes conseguimos criar em cima da tendência, outras vezes nós somos os criadores dela.”

Foto: Reprodução/Instagram @deborahkovarijoias

Desde o início dos sucessos de vendas online, muitos empresários começaram a apostar em divulgações de suas marcas utilizando o trabalho de influenciadores e it girls, a estratégia pode trazer excelentes resultados quando bem direcionadas.

A joalheria de Deborah, junto com trabalhos de stylings, já apostou em grandes nomes, como a atriz Danielle Winits e a ex-bbb Sarah Andrade: “Pessoas com mais números de seguidores costumo usar para campanhas maiores ou como estratégia de branding, e não estratégia de vendas. Busco também pessoas com as quais o meu público vai se identificar, vai achar bacana e se interessar”.

Mas a empresária também ressalta que uma influenciadora menor, às vezes, pode ser a melhor opção: “Acredito muito mais nas influencers menores que acabam tendo um relacionamento virtual mais próximo dos seus seguidores. E isso gera credibilidade.”

De acordo com um relatório divulgado pela McKinsey Global Institute, o mercado joalheiro é superior a US $350 bilhões, e os números tendem a crescer até 6% por ano. A joalheria Deborah Kovari Joias foi fundada em 2016, mas com cinco anos de mercado vem sentindo o impacto da concorrência online: “O consumidor de joias já perdeu bastante do medo de comprar online. Eu vejo que hoje a minha concorrência cresceu muito, mas há muito campo a ser trabalhado ainda. Muitas tecnologias que só beneficiarão os clientes”, finaliza.

Foto: Reprodução/Instagram @deborahkovarijoias

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar