Como o estresse está relacionado com o aumento de peso

Com a rotina corrida e cheia de tarefas, é comum que as pessoas relatem o estágio de estresse. Mas afinal, o que seria e como evitá-lo? Para entender as causas é necessário conhecer os mecanismos estressores internos e externos, os quais estão relacionados à personalidade, como o perfeccionismo, autocobrança exacerbada e a pressa, ou mudanças provocadas pelo ambiente, como o trânsito caótico, doença na família, morte de entes queridos e pressão no trabalho, por exemplo.

“De forma prática, quando uma pessoa se estressa gera uma resposta metabólica primitiva de defesa e proteção, onde corpo libera um hormônio chamado cortisol, que faz com que o corpo libere adrenalina e insulina. A adrenalina libera açúcar na corrente sanguínea rapidamente porque o corpo precisa de energia para contrair músculos e a insulina faz com que a glicose entre mais rápido na célula para termos mais energia, otimizando o trabalho da adrenalina”, afirma Dr. Alisson Melo, médico da Clínica Benessere.

“Quando isso acontece, várias vezes ao dia, uma pessoa começa a sentir mais vontade de comer doces e carboidratos simples, como pães, porque a insulina está circulando no sangue e o sistema nervoso central entende que o corpo precisa de mais energia atuando em áreas da fome no cérebro. Esse é um ciclo vicioso que o corpo não entende que deve parar: quanto mais estresse, mais cortisol, maior a vontade de comer doce e maior o ganho de peso”, completa Dr. Elifas Rodrigues, médico da Clínica Benessere.

O estresse está presente nas diversas situações do dia a dia, todavia existem alguns hábitos capazes de amenizá-lo, como buscar uma boa noite de sono, cuidar da saúde, alimentar-se de forma saudável, praticar exercícios regularmente e ter momentos relaxantes. É preciso controlar os mecanismos estressores e mudar a forma de enfrentá-los, entendendo nossos limites e estabelecendo prioridades.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar