Pequenos Passos: a chave das grandes mudanças – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

Pequenos Passos: a chave das grandes mudanças

A técnica mais rápida e eficaz comprovada pela ciência para criar hábitos e alcançar resultados

Quem nunca se pegou diante de um grande desafio e simplesmente não conseguiu avançar por não saber por onde começar? Ou mesmo tendo um objetivo muito relevante para si, se viu diante de uma repentina falta de motivação paralisante que simplesmente não permitia seguir adiante com o projeto dos sonhos?

Apesar do desafio diário de termos que criar bons hábitos, inovar, nos comprometermos com nossos objetivos e traçar planos para torná-los realidade, muitos de nós não têm uma informação essencial: nós, seres humanos, temos um cérebro que tem uma resistência natural às mudanças e que prefere fazer as coisas sempre da mesma maneira, como forma de economizar energia.

Sem a consciência de que este é um comportamento natural do nosso cérebro, corremos o risco de cairmos em duas armadilhas muito comuns: achar que não somos bons o bastante para encarrar o desafio ou esperar que venha uma onda de motivação grande o bastante para nos ajudar a avançar e, se isso acontecer, não conseguiremos dar o primeiro passo, muito menos formar os tão desejados bons hábitos.

Uma pesquisa publicada no Journal of Clinical Psychology indicou que cerca de 54% das pessoas que decidiram mudar algum hábito não conseguiram mantê-lo por mais de seis meses. E o motivo para esse resultado é claro: grande parte das vezes, visamos transformações grandiosas, que exigem muito esforço. Outro ponto importante é que costumamos não nos planejar para que as mudanças realmente aconteçam. Quase sempre desejamos grandes coisas, mas sem qualquer estímulo ou estratégia adicional.

Biologicamente falando, mudanças repentinas e que exigem um grande esforço não são bem recebidas pelo cérebro humano, pois é da sua natureza buscar formas de economizar energia e, uma de suas maiores estratégias é realizar ações (hábitos) com os quais já está acostumado. Prova disso é que cerca de 40% das nossas decisões diárias têm como base os hábitos que desenvolvemos, de acordo com um estudo da Universidade de Duke, nos EUA.

Contudo, é importante saber que sim, é possível driblar nossa natural resistência às mudanças e aos novos desafios, mudar ou adotar novos hábitos. Segundo a especialista em neurociência e comportamento Gaya Machado, criadora do Método Mind Skills, a ciência comprova, a chave para isso está em uma técnica de pequenos passos chamada Kaizen ou Micro-Hábitos. A essência destas metodologias é que, através de mudanças graduais, no colocamos em aprimoramento contínuo, e tudo consiste em dar um passo de cada vez e começar pequeno.

“Os pequenos passos são altamente eficazes para lidar com bloqueios à mudança gerados pelo nosso cérebro sempre que nos vemos diante de situações que saem de nossas rotinas usuais e seguras. Nosso sistema de alerta natural, a amígdala, localizada no cérebro límbico,  sob a intenção de nos proteger, interrompe funções como o pensamento racional e criativo, fundamentais para produtividade, porque nosso cérebro é projetado para que qualquer novo desafio acione um certo grau de medo, e torna nosso acesso ao córtex, que é a parte do cérebro responsável pelo pensamento limitada ou completamente bloqueada”, explica a professora.

Mas a boa notícia é que método dos pequenos passos consegue driblar este mecanismo natural do nosso cérebro, na medida em que uma meta pequena, que possa ser facilmente atingível, tem o poder de fazer com que a tarefa “passe” pela amígdala sem acionar seus alarmes.  

Conforme continuamos dando pequenos passos em direção aos nossos objetivos, ou seja, que os pequenos passos continuam e o córtex começa a trabalhar, o cérebro começa a abrir caminho para nosso desejo de mudança, estabelecendo novos caminhos nervosos e criando novos hábitos. Isso porque a mudança de baixo impacto ajuda a mente humana a dominar o medo que impede o sucesso e a criatividade. É por isso os pequenos passos são altamente eficazes para construir novas conexões nervosas no cérebro.

Um adepto desta metodologia, que se dedica há mais de 20 anos a pesquisas e ao estudo de como os hábitos são estabelecidos é o cientista social e pesquisador da Universidade de Stanford, Brian Jeffrey Fogg. Criador do Behavior Lab da Universidade Stanford, é referência em comportamento no Vale do Silício.

Ele é um grande defensor da tese de que a mudança é realizável, mas é mais efetiva quando acontece em pequenas doses e de forma gradativa. Fogg considera que, para que um novo hábito seja formado, é necessário transformá-lo em uma minúscula tarefa, fácil de ser executada no seu dia a dia. A ideia é começar pequeno para depois ir aperfeiçoando e ampliando a mudança em sua vida. É mais prático e fácil e tem um potencial muito maior de não causar sofrimento ou frustação. Veja os passos que você deve seguir para ter grandes resultados:

 

  1. Reconheça o que precisa ser mudado

Para começar a transformar um comportamento, você precisa primeiro reconhecer o que precisa ser mudado e, então, definir pequenas metas para alcançar esse objetivo e inseri-las em seu cotidiano. Faça essa reflexão sem que ela se torne um tipo de cobrança, seja gentil consigo mesmo.

 

  1. Coloque em prática as três variáveis que conduzem nossas ações

Pequenas mudanças de comportamentos são capazes de realmente transformar toda uma vida de forma leve e até mesmo divertida. Em seu livro “Micro-hábitos – Pequenas mudanças que mudam”, Fogg explica que três variáveis trabalham juntas para conduzir nossas ações: motivação, capacidade e prompts (estímulos).

Para simplificar, ao decidir adotar um micro-hábito, você precisa que o estímulo para adotar esse novo comportamento esteja acompanhado da sua capacidade para realizá-lo e do desejo de que ele aconteça. Ou seja, não adianta nada estar motivado, mas não ter nenhum incentivo e a habilidade necessária.

 

  1. Não confie na motivação ou na força de vontade

O método dos pequenos passos nos ajuda a fazer pequenas mudanças que levam a grandes resultados e nos fazem progredir sem precisar confiar na natureza instável da nossa motivação, que nem sempre está alta o suficiente para nos mover em direção aos nossos objetivos.

Ter a consciência de que a automotivação e a força de vontade não são essenciais para a mudança nos tira um grande peso dos ombros, que é a obrigação de acharmos que precisamos ter que estar sempre motivados, a qualquer custo.

Ganhamos a consciência de que nem sempre a motivação estará presente e, nestas horas, podemos dar micropassos e, quando as ondas de motivação vierem, podemos aproveitá-las para colocar em prática as grandes ações em prol dos nossos projetos.

 

  1. Comemore a cada micro-passo

Pode soar estranho em um primeiro momento, mas comemorar os sucessos após cada micro-hábito é fundamental! Quando fazemos isso, estamos indo muito além do que podemos ver, pois tiramos proveito da nossa neuroquímica que ajuda a transformar rapidamente ações deliberadas em hábitos automáticos, o que certamente é o nosso objetivo!

 

Um método para qualquer tipo de mudança

A ciência a técnica dos pequenos passos é uma ferramenta poderosa para gerar qualquer tipo de mudança que seja necessária, desde livrar-se de um mau hábito, mudar de carreira, começar a empreender e até mesmo superar situações difíceis.

Neste mundo onde o aprendizado constante é um dos comportamentos mais esperados, o método dos pequenos passos também é um excelente aliado para quem quer expandir seu potencial intelectual ou comportamental, pois nos ajuda a continuar nos desenvolvendo em busca da melhoria contínua, mas sempre um passo de cada vez.

Os passos podem ser pequenos, mas nossos objetivos e aspirações não são, e saber que existe uma técnica que nos permite avançar continuamente, a despeito dos desafios da vida, é ter um excelente aliado em prol da realização dos nossos sonhos!

Como disse o filósofo chinês Lao Tsé: uma jornada de mil quilômetros, deve começar com o primeiro passo! Escolha qual será seu passo inicial e comece agora mesmo!

 

Sobre Gaya Machado

É Doutoranda em Psicologia, Mestre em Comunicação, Pós-Graduada em Neurociências e Comportamento e criadora do Método Mind Skills.

Professora de MBA; Coautora de 6 livros; Palestrante, Consultora e Treinadora Comportamental.

 

Contato

gaya@comunicacaoconectada.com.br

www.gayamachado.com.br | https://www.instagram.com/gayamachado/

11 98666 0666

Importante
Os textos aqui postados, não refletem necessariamente a opinião do Portal Afina Menina.
Sendo de inteira responsabilidade de seus autores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *