Melasma, dermatites e seus cuidados no inverno – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

Melasma, dermatites e seus cuidados no inverno

Médica dermatologista Dra. Hellisse Bastos explica como é comum essas queixas no inverno e como devem ser cuidadas

Além disso, não é segredo para ninguém que os cuidados com a pele devem ser intensos durante o verão, principalmente em relação ao uso do protetor solar para evitar principalmente as manchas. Porém, o que pouca gente sabe é que algumas atitudes também devem ser tomadas no inverno, porém com um reforço nos ativos hidratantes em conjunto. Daí a importância de usar aqueles produtos clareadores e também hidratantes para ajudar nos tratamentos e clareamento.

Segundo a médica dermatologista Dra. Hellisse Bastos, o inverno é a época ideal para realização dos procedimentos mais abrasivos e com melhores resultados associados sempre a um tratamento das causas que levaram ao surgimento das manchinhas. A chegada do tempo frio também exige que a pele esteja sob cuidados, tanto para evitar as doenças de pele como as dermatites e infecções fúngicas, quanto para não piorar os tão temidos melasma, que são as manchas acastanhadas na pele.

“O frio pode causar danos no rosto, daí a pessoa aparece com ele mais avermelhado, com textura mais áspera além de vir acompanhado de uma sensação de ardência”, revela a médica. “De início, é preciso lembrar que o sol pode até estar mais fraco, mas as temperaturas mais baixas e baixa umidade do ar levam a um maior ressecamento e tendência a inflamação da pele. Daí é fundamental repor as os nutrientes com fatores hidratantes para nossa pele, como cremes a base de ceramidas, D-pantenol, Niacinamida, que além de hidratar tem poder anti-inflamatório não pele, e são produtos naturais não tóxicos para nosso organismo”, orienta. Além disso, os cuidados devem ser observados em outras partes da pele: “É importante o uso de hidratantes além da face como nas mãos, braços e colo, pois eles também precisam desse suporte”.

Sobre a vermelhidão, a dermatologista explica que ela tem origem com o ressecamento e inflamação da pele: “No frio, a transpiração corporal diminui, diminui a produção de substâncias hidratantes pelas glândulas sebáceas, consequentemente a pele fica ainda mais seca. Isso pode piorar com banhos quentes e sabonetes inadequados, o que acaba prejudicando uma camada de gordura que protege a pele”. Com a pele ressecada, leva a coceiras na pele e “a pessoa pode, em saber, abrir espaço infecções secundárias, para patologias como a dermatite atópica, a dermatite seborreica e a psoríase”, alerta Dra. Hellisse.

Para evitar estes problemas, a médica recomenda o uso de cremes e muita hidratação com ativos anti-inflamatórios e óleos naturais “Esses produtos ajudam a aumentar a maciez, melhorar a flexibilidade da pele e cria uma proteção contra o vento, a baixa umidade e o frio. Também oriento beber muita água. Isso ajuda a manter a pele saudável e também hidratada de dentro para fora, é um grande aliado para prevenir estes problemas”, completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *