Lesões nas mãos são o tipo de problema mais frequente relacionado ao trabalho – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

Lesões nas mãos são o tipo de problema mais frequente relacionado ao trabalho

Problemas por esforço repetitivo podem ser prevenidos com ações simples, ressalta SBCM

Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) são, de acordo com a Previdência Social, há anos, o tipo de problema mais frequente relacionado ao trabalho. Na especialidade de Cirurgia da Mão, as situações mais relativamente comuns e que podem, em alguns casos, estar relacionadas ao diagnóstico de LER/DORT, são o dedo em gatilho, a epicondilite medial, epicondilite lateral e tenossinovite de De Quervain, lista o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão, Henrique de Barros Pinto Netto.

Levantamento enviado a pedido da SBCM, pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do governo federal, mostra que, em 2020, foram concedidos 8.037 auxílios-doença por essas quatro questões. No primeiro trimestre deste ano, já foram 1.577 casos. Os dados representam somente aqueles afastamentos por mais de 15 dias (e que, consequentemente, geraram um benefício) de segurados do Regime Geral de Previdência Social (INSS), explica o órgão.

Em tempos de isolamento social e home office, o uso ainda maior de dispositivos móveis para se conectar às pessoas pode ser atribuído ao aumento dos problemas nas mãos. Pesquisa realizada pelo Centro de Estudos em Planejamento e Gestão de Saúde da Fundação Getulio Vargas (FGVSaúde), entre agosto e setembro do ano passado, apontou que as dores nas mãos são as que mais afetam os profissionais (65%).

 

Tipos mais comuns

O dedo em gatilho é uma doença que dificulta a flexão e extensão dos dedos. Ele ocorre por conta de uma inflamação no tendão responsável por dobrar o dedo ou por um espessamento de um túnel por onde este tendão passa, chamado de polia. Pode causar inchaço, endurecimento, dor na base dos dedos ou na palma da mão. Outro sintoma comum é, durante o ato de fletir e esticar os dedos, ter a sensação de estalidos e “travar” os dedos.

A epicondilite medial é a inflamação do tendão que liga o punho ao cotovelo, causando dor, sensação de falta de força e, em alguns casos, formigamento. Já a epicondilite lateral é caracterizada por dor na região lateral do cotovelo, o que pode causar dificuldade para movimentar a articulação e limitar algumas atividades do dia a dia. É mais comum nos trabalhadores que realizam movimentos muito repetitivos, como digitar, escrever ou desenhar.

Já a Tenossinovite de De Quervain é uma inflamação nos tendões do polegar na altura do punho. Por conta disso, os movimentos da mão e do polegar podem causar dor, principalmente para agarrar ou torcer com força. Os principais sintomas são inchaço e dor na base do polegar e no punho.

 

Alerta e prevenção

O presidente da SBCM ressalta que é fundamental que o paciente procure atendimento médico especializado desde o início dos sintomas. “As LER’s e DORT’s têm cura, mas é de extrema importância buscar precocemente um especialista para auxílio, pois uma vez que o problema se tornar crônico, o tratamento fica muito mais difícil”, pontua Dr. Henrique.

O especialista salienta ainda que a prevenção é melhor do que remediar e dá algumas dicas. “É recomendado fazer exercícios de alongamento muscular das mãos, punhos e braços, ter apoio ao digitar e fazer um intervalo entre as horas de trabalho. Cuidando e fortalecendo a musculatura reduzirão as chances de adquirir patologias relacionadas às LER’s e DORT’s”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *