O irreal

Tentando concentrar-me no trabalho e quem sabe buscar inspiração, liguei o rádio e acabei prestando mais atenção nas músicas do que no meu texto. Foi quando ouvi Marc Anthony (When I dream at night) e uma frase ficou no ar : ” ela não é real, mas tudo bem “. Como assim, ela não é real, mas tudo bem ??? Intrigada, fui procurar a música… e não é que era aquilo mesmo ?

Só então percebi que foi um homem que, num cantinho dentro dele, e por razões que desconheço (será ?), criou um mundo só seu e moldou a pessoa do jeito que gostaria de encontrar e amar e se insere naquele contexto ilusório, vislumbrando uma felicidade plena, junto àquele ser que só se move, fala e ouve, quando instado pelo seu criador, mergulhado no desejo de ser feliz.

Pensei que esse “sonho” fosse “coisa de mulher”, mas não.

A vontade de todas as mulheres, sempre foi a de criar o “homem perfeito” (ou quem faça a vez de…), romântico, sensível, cavalheiro e determinado a nos aturar !

E foi bom saber que os homens também têm sonhos e desejos “inconfessáveis”, como o do Marc Anthony.

E quantos, como diz a música, gastam o seu tempo sonhando com a sua amada imaginária ?

Difícil será fazê-los admitir que refugiam-se no seu “mundo faz de conta”, na procura de afeto, amor e paz que não encontraram no atribulado dia a dia de suas vidas.

Mas, aonde isto os levará ? Porque, com certeza, eles (só eles ?) buscarão o que criaram e será que encontrarão ?
Não creio.

Nos nossos devaneios, o ser concebido com perfeição só existe nos …….nossos devaneios !

Como sonhar não custa nada, eu também vou me juntar a vocês nessa fantasia e quem sabe dou sorte de encontrar a minha alma gêmea……mesmo que não seja real, mas tudo bem.

O importante é não desistir e insistir, vai que dá certo !

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar