Asma: os mitos que envolvem a doença – Afina Menina – Um Portal para todas Nós

Asma: os mitos que envolvem a doença

Com a pandemia, ASBAI orienta manter o tratamento

Este ano, o Dia Mundial da Asma traz como tema “Descobrindo conceitos errôneos de asma”.  Cerca de 10% a 25% da população brasileira têm asma. Por ano, são registradas – aproximadamente – 2 mil mortes pela doença. Por volta de 80% dos pacientes com asma têm rinite.

Os sintomas são inflamação dos brônquios, provocando falta de ar, sibilância, tosse, dor no peito e opressão torácica.

Manter o tratamento da asma prescrito pelo especialista é fundamental, principalmente durante a pandemia, segundo aponta a Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI).

O Dr. Gustavo Wandalsen, especialista da ASBAI, responde abaixo as principais dúvidas sobre a doença:

Pessoas com asma têm maior predisposição ao contágio do Coronavírus?

Não foi documentado risco aumentado de infecção pelo novo coronavírus nos asmáticos.

Quem tem asma pode ter o quadro agravado se contrair covid-19?

Ainda se discute se há ou não risco de evolução para quadros mais graves nos asmáticos.

Quem tem asma deve manter o tratamento durante a pandemia?

Sim, é de extrema importância manter a medicação prescrita pelo especialista para o controle da doença, evitando assim quadros graves e a necessidade de ir ao pronto atendimento.

Asma é uma doença de fundo psicológico?

A asma não é uma doença de fundo psicológico, mas parte dos pacientes relata piora dos sintomas associada com variações emocionais.

Bombinha de asma pode viciar?

Não. Esse é um mito que precisa ser combatido. As medicações inalatórias utilizadas no tratamento da asma não viciam. Porém, como a doença não tem cura, apenas controle, os pacientes usualmente voltam a apresentar sintomas se suspendem o tratamento.

Remédios para asma perdem a eficácia depois de um tempo de tratamento?

Não, esse é outro mito. Mas como foi comentado, são medicamentos de uso prolongado, muitas vezes, por toda a vida.

Se não tenho mais sintomas da asma, estou curado?

Não. É muito difícil falar em cura para a asma. A gravidade da asma pode variar como o tempo, desencadeando mais ou menos sintomas e pacientes assintomáticos por longo tempo podem voltar a apresentar sintomas.

Quem tem asma não deve se exercitar?

Outro mito. Praticar atividades físicas é parte importante de uma vida saudável e do próprio tratamento da asma. Asmáticos devem evitar atividades físicas apenas quando estão em crise.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *