Associação e atual distribuidora de medicamento para TMO buscam alternativas que impeçam novo desabastecimento em 2022

Após conseguir, com o apoio do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS) em articulação com o Ministério da Saúde, estender o prazo de distribuição do bussulfano, medicamento essencial para realização de Transplante de Medula Óssea (TMO), a Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH) se reuniu novamente com a Pierre Fabre, fabricante exclusiva do medicamento no Brasil, em busca de solução permanentes. Procedimentos de TMO salvam até mil vidas anualmente no Brasil até meados de 2022.

Em conjunto com a fabricante, a ABHH avalia, no mercado, a possibilidade de outros players entrarem no processo e assumir o fornecimento quando a licença da Pierre Fabre acabar.

“Seguimos com o propósito de, com prazo mais expandido, encontrarmos solução mercadológica e regulatória, para garantir o fornecimento desse medicamento e viabilizar o tratamento dos pacientes  que necessitam realizar transplante de medula óssea no Brasil”, comenta o presidente da ABHH, Dr. Dante Langhi.

“Além de atuarmos como articuladores entre os atores, acompanhamos atentamente o desenrolar desse processo”, reforça.

Já existem reuniões agendadas com possíveis players e imaginamos que em tempo razoável, possamos ter boas notícias aos nossos associados e pacientes, que são os verdadeiros interessados no fornecimento do medicamento.

Comece a digitar e pressione o Enter para buscar