Portugueses vivem em pobreza energética. Nem frio extremo nem a covid-19 alteram a visão do governo sobre a situação – Afina Menina

Portugueses vivem em pobreza energética. Nem frio extremo nem a covid-19 alteram a visão do governo sobre a situação

Jornal português Paivense faz nota que expõe situação em Portugal

A conta de luz em Portugal não se sensibiliza com o Covid-19 nem com o frio do inverno. Se já não bastasse o desespero de alguns comerciantes que seguem as regras do governo, mas que não encontram apoio para os prejuízos, a população em Portugal ainda goza do luxo de pagar uma das contas mais caras da Europa no que diz respeito às eletricidade. Batemos alguns recordes, daqueles que não podemos nos orgulhar, um deles, é do preço da conta de luz.

E em tempos de pandemia e crise, ela ainda não perdoa, inclusive a EDP chegou a aumentar as taxas essa semana.  Não há sensibilização com a população que não tem nada que ver com o vírus, mal há uma comunicação, todos à mercê do abuso já que, é tirando do povo que amenizam os prejuízos da pandemia. Uma manifestação daquela em que não se acendem as luzes e adotam hábitos antigos de iluminação seria ótimo. Mas estamos no inverno e isso afetaria a saúde de muitos em tempos de doença.

Veja mais  Tecidos com ação antiviral e antibacteriana contribuem para a retomada do setor de entretenimento

Mais de 20% dos portugueses admitem viver em pobreza energética e não têm condições de manter as suas casas quentes e condignas.

Veja mais  Como escolher a instituição de ensino ideal para a educação dos filhos

Uma conta de luz em Portugal pode variar de no mínimo o equivalente a R$800,00, numa casa normal R$2.500,00 e numa grande casa R$5.000,00

Referência: https://paivense.pt/portugueses-vivem-em-pobreza-energetica-nem-frio-extremo-nem-a-covid-19-alteram-a-visao-do-governo-sobre-a-situacao/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *