Bicho do mofo: como evitar esse incômodo – Afina Menina – Um Portal para todas nós

Bicho do mofo: como evitar esse incômodo

Mais do que uma imagem desagradável, uma mancha escurecida na parede pode ser sinal de transtorno iminente. A presença do mofo, um inimigo silencioso e traiçoeiro para a saúde, principalmente respiratória, pode representar perdas materiais também.

mofo atinge: parede, teto, móveis, roupas, sapatos, etc. Além do cheiro forte que deixa, muitas vezes é acompanhado de pequenos insetos: os corrodêncios, mais conhecidos como bicho de mofo.

E o que é o bicho de mofo?

O bicho do mofo pertence à ordem Psocoptera, que já tem mais de 5.500 espécies descritas. Esses bichinhos também são conhecidos por outras denominações, como piolhos de parede, piolhos de livros e bichinhos de umidade. Alguns estudos indicam que o piolho de cabeça tenha derivado de uma dessas espécies. Compõem a alimentação desse inseto, a matéria orgânica como, por exemplo, os grãos, cola de livros, algas e, logicamente, o mofo.

O bicho do mofo, propriamente dito, não representa riscos à saúde, mas é sempre sinal de desconforto, principalmente em grande número. Apesar de não significar perigo, indica a presença de bactérias, e que alguns cuidados devem ser tomados justamente pela presença do mofo. Esse sim, é nocivo à saúde e sinônimo de ameaça aos bens materiais também.

O mofo se forma graças à ação de fungos e tem na natureza uma função muito importante: é o responsável por fazer toda a decomposição da matéria orgânica. Dessa forma, exerce papel fundamental no equilíbrio do ecossistema.

No ambiente doméstico, entretanto, pode ser altamente prejudicial à saúde. O mofo e os esporos dos fungos que o compõem são altamente alérgenos, ou seja, caso sejam inalados acabam desencadeando crises alérgicas. Entre as principais doenças e crises respiratórias estão a asmabronquiterinite e sinusite alérgica.

A grande responsável pela proliferação desses microrganismos é a umidade fora de controle. Quando a umidade está acima de 65%, os fungos se proliferam 40% mais.

Em algumas regiões, o problema com o mofo se intensifica nos períodos de chuvas, que aumentam os níveis de umidade. Em outras regiões, como de serras ou litorais, o problema permanece durante o ano todo.

Nas residências, o mofo geralmente surge nas paredes, teto, portas, janelas, guarda-roupas, armários, despensas e até gavetas, dentre muitos outros locais.

Como eliminar o bicho do mofo

Entre as indicações caseiras para se eliminar o bichinho do mofo, estão as soluções à base de água sanitária, ou mesmo o uso de inseticidas. Essas soluções, entretanto, revelam-se apenas paliativas, uma vez que não resolvem o problema. Passado um certo tempo, o transtorno volta novamente.

A umidade proporciona a reprodução de bichos do mofo. O controle sobre o excesso de umidade é a única solução concreta para eliminá-los e só pode ser feito com o uso de desumidificadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *