5 dicas para sentir-se feliz mesmo na pandemia – Afina Menina

5 dicas para sentir-se feliz mesmo na pandemia

Neurocientista e psicanalista Fabiano de Abreu têm dicas incríveis para se sentir feliz em meio a pandemia

Nesta época de pandemia e confinamento as pessoas estão rapidamente a chegar a um ponto de saturação. Há uma sensação de que nada de positivo teve lugar nos últimos meses. O neurocientista Fabiano de Abreu analisa a situação e deixa algumas dicas para que possamos contornar estes obstáculos.

“O excesso de informações negativas estão a desregular os neurotransmissores, mensageiros químicos que controlam nosso humor e isso pode resultar em problemas no futuro. É como uma água calma em um lago, que quando você joga uma pedrinha faz uma onda que se estende até longe, uma pedra maior uma onda maior e sempre termina em algum lugar, no fim do lago. E quanto maior a pedra, mais rapidamente chega no fim, imagine que este fim, seja um problema mais sério que afete a saúde mental.”, Inicia.

Estar atento às nossa saúde mental é primordial e, não devemos nunca desvalorizar situações. 

Segundo Abreu, “Quando desregulamos, mudamos a trajetória e isso é cobrado uma hora. É como se marcasse em nosso neurônio mais um trauma que nosso instinto deverá trabalhar para resolver e isso transforma a nossa personalidade. Portanto, neste momento, precisamos de coisas boas, bons hábitos, para promover uma melhor saúde mental e lidar, pacientemente, com o momento que vivemos de maneira a sairmos dele sem cicatrizes.”

O neurocientista luso-brasileiro deixa algumas dicas que devemos ter em conta nestes tempos mais conturbados. Confira. 

Curta a família – Aproveite o momento em família, veja filmes, séries, brinque com as crianças, se divirta no metro quadrado da sua casa pois a segurança, se sentir seguro, libera hormônios do bem estar. 

Leitura – Leia bastante, a leitura além de levar a uma outra realidade utilizando a imaginação, também é uma forma de realizar a neuroplasticidade cerebral aumentando o tempo de vida dos neurônios e combatendo ou retardando doenças que causam demência, assim como a leitura traz a sensação de recompensa liberando neurotransmissores como a dopamina. 

Pensamento positivo – Controle seu pensamento e a sua imaginação, pense em coisas positivas, crie ideias de coisas boas que possam acontecer ou acontecem e elimine os pensamentos ruins. Isso é um trabalho mental que se faz necessário o uso da inteligência emocional. 

Vincule-se a natureza – Nós viemos da natureza, nosso corpo é formado por componentes da natureza, também temos em nosso cérebro reptiliano, todo o passado vinculado à uma evolução junto à natureza e a necessidade dela para a sobrevivência, ou seja, estar junto a natureza faz bem, é íntimo, familiar e seguro. 

Alimente-se bem – Que tal uma dieta do Mediterrâneo? Colorida, com legumes, verduras, peixe, carne, frutos secos e sem frituras. Não se esqueça das frutas. Esqueça um pouco os doces, aproveite o doce das frutas em receitas que conquiste toda a família e possa liberar hormônios de uma satisfação que vale a pena.

Veja mais  Educação financeira: preparando gerações para enfrentar desafios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *