Hospital São Camilo comemora marco de 2 mil recuperados de Covid-19 – Afina Menina

Hospital São Camilo comemora marco de 2 mil recuperados de Covid-19

Pacientes e profissionais da linha de frente compartilham histórias e relatam suas experiências no combate à pandemia

“Ganhamos uma nova chance para viver”, comemoram Sonia Berenice Silvestre Peixoto, 70, e seu marido Hermenegildo de Paiva Peixoto, 71, após longos dias internados no Hospital São Camilo de São Paulo. Com o casal, a Instituição celebra a recuperação de 2 mil pacientes contaminados por Covid-19 nestes quase oito meses de pandemia no Brasil.

De acordo com o Dr. Fábio Kawamura, diretor de Unidade da Rede São Camilo de SP, são muitos os motivos para comemorar. “Cada um destes 2 mil pacientes recuperados fez parte de nossas vidas nos quase oito meses de pandemia e, com certeza, nos deixou aprendizados que ficarão marcados na história pessoal de cada um e da Instituição.”

O casal, que faz parte do grupo de risco, se contaminou em uma reunião familiar e foi internado no mesmo dia. No hospital, em quartos separados, recebiam notícias um do outro com a ajuda dos enfermeiros.

Segundo Sonia, o carinho dos profissionais foi fundamental neste período. “Eu fiquei assustada, chorei muito no começo, tenho certeza de que o suporte emocional e médico da equipe nos ajudou a sair dessa”, destaca.

Eles contam que não se sentiram sozinhos durante o tratamento, pois a todo instante alguém da equipe entrava no quarto para conversar e trazer mensagens de otimismo. O cuidado com a saúde mental do paciente é parte do atendimento humanizado preconizado pela Instituição e que, segundo o Dr. Fábio, fez toda a diferença durante os períodos mais difíceis da pandemia.

“Os pacientes, muitas vezes, passam semanas aqui sem poder ter contato com seus familiares. A falta deste apoio precisa ser suprida para que eles encontrem forças para continuar o tratamento”, afirma.

O diretor explica que foram formadas equipes de diferentes áreas a fim de atender a essa demanda, oferecendo apoio às famílias e estabelecendo, como parte do tratamento da doença, uma relação muito mais próxima com os pacientes internados.

Veja mais  Micropigmentação resgata autoestima de mulheres que tiveram câncer de mama

“Em meio a tantos casos, nós criamos laços e compartilhamos com eles cada momento. Por isso, cada uma dessas 2 mil recuperações foi comemorada com muita emoção por todos os envolvidos”, ressalta a gerente de enfermagem do Hospital São Camilo de São Paulo Vivian Vieira.

Esse envolvimento foi fundamental também para a recuperação de Luiz Plácido Campozana, que completou 60 anos de vida no dia 4 de abril, enquanto estava em coma induzido lutando contra o Covid-19 na UTI do Hospital São Camilo.

Ele, que também é médico da Instituição, foi acompanhado e tratado pelos colegas de profissão durante os 75 dias em que esteve internado entre os meses de março e abril.

“Fiquei por 61 dias na UTI em estado gravíssimo e, quando saí do coma, soube que meus colegas e familiares estiveram o tempo todo juntos, rezando por minha recuperação. Isso só me deu forças para melhorar”, lembra.

“Dr. Campozana foi um dos casos mais graves que enfrentamos, sua melhora foi comemorada pelo hospital inteiro”, destaca o diretor.

Em meio a tantas histórias, a Rede também contribuiu com a comunidade científica, conduzindo e participando de estudos importantes da Coalizão Covid-19 Brasil, que reúne alguns dos principais hospitais do país, para o entendimento sobre a evolução da doença, seus efeitos e tratamentos mais eficazes.

Entre as pesquisas que contaram com a participação do Centro de Simulação e Pesquisa São Camilo podemos destacar as que envolveram os medicamentos hidroxicloroquina e azitromicina, fornecidos pela farmacêutica EMS, e a dexametasona, uma medicação com ação anti-inflamatória.

“Temos um papel importante a cumprir com a ciência, participar de estudos como estes nos permite aprofundar conhecimento através da experiência adquirida neste período tão intenso, trazendo resultados que poderão impactar o futuro da saúde do país”, afirma o médico.

Veja mais  De repente 30

Retomada dos atendimentos

Dr. Fábio conta que hoje, passado o momento mais crítico, as expectativas para voltar à normalidade nos atendimentos são conduzidas pelos novos rumos que a saúde precisou tomar diante do cenário atual.

“A saúde não pode mais esperar, por isso nós fomos rigorosos na adoção de medidas para garantir a segurança de todos neste momento, para que o paciente possa realizar consultas, exames e cirurgias em todas as especialidades, evitando a contaminação cruzada”, ressalta.

As medidas foram tomadas com base em orientações do Ministério da Saúde e validadas pelos setores de SCIH (Serviço de Controle de Infecção Hospitalar) e de Qualidade da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, estabelecendo novos fluxos e isolando os espaços de atendimento aos casos suspeitos e confirmados de Covid-19 das demais áreas, desde a entrada até a saída do Hospital.

Dessa forma, o Hospital São Camilo reforça seu compromisso com a qualidade do seu atendimento sem colocar em risco a segurança do paciente e de seus médicos e colaboradores.

O principal objetivo é oferecer todas as condições para dar continuidade aos inúmeros acompanhamentos que foram interrompidos e que estão impactando a saúde e a qualidade de vida de milhares de pessoas. “Nós precisamos aprender a conviver com essa nova realidade sem prejudicar o que temos de mais valioso: nossa saúde”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *