Como escolher os metais para o banheiro? – Afina Menina

Como escolher os metais para o banheiro?

A arquiteta Isabella Nalon compartilha dicas essenciais para quem está reformando o ambiente

Não é segredo para ninguém que o banheiro reúne as funções de relaxamento e limpeza diária. E, no contexto atual, ganhou uma importância ainda maior. Dessa forma, saber escolher os elementos que irão compor esse ambiente é uma tarefa essencial, que demanda uma atenção redobrada.

Quando o assunto são os metais – torneira, chuveiros e acessórios (saboneteira, papeleira, toalheiro, cabideiro) –, a estética precisa estar aliada à funcionalidade. No mercado existem inúmeros produtos que são bonitos e estão na moda, porém é muito importante observar a durabilidade e a resistência, de forma a evitar dores de cabeça no futuro. Nesse sentido, os materiais mais indicados são o aço inox ou o metal cromado.

arquiteta Isabella Nalon, à frente do escritório que leva o seu nome, ainda alerta para a necessidade de verificar algumas especificações técnicas da residência antes de ir às compras. “A pressão da água, a distância entre a caixa d’água e o ponto onde serão instalados, bem como os itens e as dimensões do cômodo são pontos cruciais antes de escolher os metais”, afirma a profissional.

Reunindo sua expertise, a arquiteta preparou um guia com dicas imprescindíveis que contribuirão nessa tarefa. Confira a seguir:

Torneiras:

A torneira é uma das peças fundamentais do banheiro. Por isso, ao especificar um modelo é necessário observar o local de instalação e o tipo“Lembrando que ela deve combinar com o estilo do ambiente e ser de um material durável”, conta Isabella Nalon.

As torneiras precisam aliar beleza e funcionalidade | Projeto: Isabella Nalon | Foto: Julia Herman

Quanto ao tipo, as torneiras podem ser em 3 formatos básicos: monocomandomisturador ou comando simples. Para a configuração com água quente e friamonocomando é o ideal, sendo as duas temperaturas acionadas por uma única alavanca. Já o misturador permite a saída, de forma individual, de água fria e água quente, sendo possível mesclá-las. Por fim, o terceiro modelo possui apenas água fria.

“Para decidir pelo melhor local de instalação da peça, que pode ser na parede ou na bancada, é preciso seguir o estilo de decoração e os pontos hidráulicos do ambiente”, alerta a arquiteta. Assim, as torneiras de bancada são as mais tradicionais e podem ser inseridas diretamente na mesa ou na cuba. A grande vantagem, além do custo mais acessível, é a disponibilidade de alturas, permitindo escolher o modelo mais adequado para o projeto.

Nesse lavabo, a torneira foi instalada direto na bancada revestida com pastilhas de madrepérola | Projeto: Isabella Nalon | Foto: Julia Herman

Veja mais  Como escolher as cores e harmonizá-las em um ambiente? A arquiteta Isabella Nalon reúne dicas completas

Já as torneiras instaladas na parede são muito usadas em pias que possuem maior altura, como as cubas de apoio. Elas são ótimas opções para banheiros pequenos, pois otimizam o espaço da bancada. Entretanto, antes de escolher esse modelo é necessário verificar se o encanamento está preparado para recebê-lo. Caso não, será preciso efetuar uma mudança no ponto de água. Além disso, a profissional recomenda que a embalagem do produto seja examinada para entender seu tipo de colocação.

Nesse projeto, a torneira em cobre foi colocada na parede dando espaço para a cuba esculpida diretamente na madeira | Projeto: Isabella Nalon | Foto: Julia Herman

Há ainda os tipos de piso e teto que estão sendo cada vez mais usados nos banheiros como expressão de decoração mais ousada. Ambos requerem instalação hidráulica específica e lavatórios especiais.

Chuveiro:

Outro metal fundamental para o banheiro é o chuveiro. Assim como a torneira, ele merece uma atenção extra para escolher por se tratar um produto durável e prático. Uma das primeiras etapas antes de comprá-lo é determinar a altura da instalação. O padrão é de 2,10 m para um pé direito de até 2,40 m. “Entretanto, cada morador possui uma necessidade, assim é recomendável validar as medidas com o responsável pelo projeto”, afirma Isabella Nalon.

É importante verificar a altura de instalação do chuveiro antes de escolher o modelo | Projeto: Isabella Nalon | Foto: Julia Herman

Além disso, há dois modelos mais comuns: o chuveiro a gás e o elétrico. Em projetos mais recentes de apartamentos, o sistema a gás já vem instalado, facilitando o uso do primeiro. Geralmente, ele fica na área de serviço com tubulação aparente, simplificando sua manutenção e a dispersão do gás, em casos de vazamentos. “O ideal é que esse equipamento seja colocado em um local arejado e de fácil acesso. Além disso, esse chuveiro possibilita o aquecimento da água mesmo na falta de energia”, alerta a arquiteta.

chuveiro elétrico, por sua vez, está presente na maioria das residências brasileiras. Nesse caso, a água é aquecida a partir do calor gerado por uma corrente elétrica, que está na resistência localizada dentro da peça. A maior desvantagem dele é o consumo de energia.

Acessórios:

Os acessórios se revelam como os últimos tópicos na lista de metais para o banheiro. Apesar de opcionais, eles não devem ser esquecidos. Nesta categoria estão a saboneteira, papeleira, cabideiro, porta shampoo e condicionador e o toalheiro. Assim como o chuveiro e a torneira, a qualidade e a durabilidade devem ser priorizadas na hora da compra. “Por isso, o recomendado é que os itens sejam cromados, assegurando melhor resistência à umidade e ao contato com a água”, aconselha a profissional.

Veja mais  Neo Mint: o verde que promete ser a cara de 2020

Os acessórios facilitam o dia a dia, organizando os objetos de uso frequente | Projeto: Isabella Nalon | Foto: Julia Herman

Nesse sentido, cada item deve ser instalado nos locais certos para proporcionar conforto aos usuários e equilíbrio no ambiente. O toalheiro de barra, que receberá a toalha de banho, precisa ficar próximo da área do box. A altura varia de acordo com os moradores, entretanto, a média alterna de 1,50 m a 1,80 m do piso. O cabideiro, usado para pendurar as roupas, pode seguir as mesmas medidas.

Cada item precisa estar em uma posição específica para tornar o banheiro mais funcional | Projeto: Isabella Nalon | Foto: Julia Herman

Já o toalheiro anel deve ficar, pelo menos, 30 cm acima da bancada para que o tecido não encoste na superfície. O ideal para a saboneteira, se for colocada na bancada, é estar a 10 cm acima da cuba.

Por fim, a papeleira precisa estar o mais próximo possível da bacia sanitária, facilitando o acesso, e com uma altura de 40 cm a 60 cm do piso.

Bônus: toalheiro elétrico

Além dos acessórios habituais, uma peça extra se destaca como detentora de conforto máximo: o toalheiro elétrico. Imagina sair do banho e se secar com uma toalha quentinha? Isso é possível com esse equipamento que mantém uma temperatura entre 40º C e 45º C. Dentre as inúmeras vantagens, ele ainda evita a proliferação de mofo, bactérias e fungos no tecido.

Nesse projeto, o morador optou por adquirir um toalheiro elétrico e manter a toalha sempre aquecida | Projeto: Isabella Nalon | Foto: Julia Herman

Para instalar, o projeto deve prever uma tomada com aterramento, podendo ser colocado no mesmo local do toalheiro comum. A fixação não tem segredo: basta furar a parede e prender com os parafusos. “Se tiver crianças em casa, sempre recomendo uma altura mínima, de 60 cm acima do chão, para evitar acidentes”, afirma Isabella.

Quanto ao gasto de energia, pode ficar tranquilo! Se o aparelho ficar ligado durante um dia inteiro, o consumo será de 100 w, como de uma lâmpada comum. Para higienizá-lo é só passar um pano úmido com álcool. “Evite produtos químicos ou abrasivos que podem danificar a peça”, avisa a arquiteta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *