Para quase metade das mulheres, alimentação piorou na quarentena, diz pesquisa – Afina Menina

Para quase metade das mulheres, alimentação piorou na quarentena, diz pesquisa

Uma pesquisa¹ encomendada pelo WW Vigilantes do Peso, em parceria com a Opinion Box, revelou que, para 49% das mulheres, a alimentação piorou ou piorou muito durante a quarentena, sendo que o mesmo índice entre os homens é mais baixo: está em 35%.

A piora na alimentação do dia a dia pode envolver um consumo maior de alimentos com alta concentração de açúcar, gordura saturada, carboidrato e sódio, hipótese que foi confirmada pela pesquisa.

Homens e mulheres afirmaram que comem, ao menos uma vez na semana, doces e biscoitos, chocolate, hambúrgueres, pizzas e fast food em geral e que, com o isolamento social, esse consumo aumentou. Analisando apenas o comportamento das mulheres que responderam a essa pergunta, 28% aumentaram o consumo de doces e biscoitos desde o início do isolamento e 25%, de chocolate; 24% delas estão comendo mais hambúrgueres, pizzas e fast food em geral e 19%, bolos e tortas. Os índices são menores entre os homens, de 22%, 16%, 20% e 15%, respectivamente, como mostra o gráfico* abaixo:

*Comparativo considera apenas mulheres e homens que afirmaram que consomem os alimentos ao menos uma vez por semana.

Fatores emocionais são a principal causa da preferência por esses alimentos e do descontrole na alimentação, de acordo com o levantamento. Tanto os homens quanto as mulheres respondentes da pesquisa sinalizaram que estão comendo de forma desregrada em casa porque eles os deixam “mais felizes”, “trazem conforto” ou simplesmente porque “não conseguem se controlar”. Além disso, 68% das mulheres afirmam que consomem mais açúcar quando estão ansiosas. Entre os homens, o percentual é de 46%.

Veja mais  Falando sobre a Endometriose

A pandemia não interferiu só na alimentação, mas também no sono dos respondentes – e, mais uma vez, os impactos foram maiores nas mulheres. Mais de 40% delas disseram que a qualidade do sono piorou durante o isolamento e 34% dos homens também estão tendo mais noites mal dormidas.

Matheus Motta, Nutricionista do WW Vigilantes do Peso, explica a importância de manter uma dieta equilibrada também em isolamento social. “Em tempos que tendemos a ficar mais ansiosos ou com preguiça de cozinhar, é importante ter certeza de que cada refeição contenha grupos de alimentos-chaves que ajudem a ficar saciado ao longo do dia: frutas, legumes e verduras, grãos integrais e fontes de proteína magra”, afirma. “Eles possuem benefícios que vão além do emagrecimento: grãos integrais, frutas e verduras são repletos de vitaminas, minerais e fitonutrientes – além de fibra, para melhorar as funções do intestino e a saúde de forma geral”, completa.

Aceitação do próprio corpo ainda é uma questão entre as mulheres

A pesquisa revelou ainda como está a satisfação com o próprio corpo entre os brasileiros. Apenas 22% das mulheres afirmaram que estão felizes com o peso atual e, atrelado à insatisfação com o próprio corpo, está o desejo de emagrecer: 70% das respondentes afirmaram que querem perder peso e, destas, mais da metade afirmou que não está satisfeita com o corpo esteticamente (54%) – apesar de 36% delas afirmarem que estão com o peso considerado saudável.

Já a perda de peso com foco no bem-estar ou para diminuir a ansiedade cai para 38% entre as mulheres. Os mesmos índices para os homens são, respectivamente, 37%, 50%, 34%, 35% e 53%.

Veja mais  Como proteger meu pet do calor?

Para ajudar o brasileiro a criar hábitos mais saudáveis relacionados à alimentação, atividades físicas, sono, hidratação e mindfulness, o WW Vigilantes do Peso lançou seu novo programa, o ‘do meu jeito’. A maior inovação da empresa em oito anos oferece opções de planos que se adaptam ao estilo de vida de cada um e,no aplicativo, o Associado conta com ferramentas que auxiliam no monitoramento do dia a dia, além do primeiro medidor de açúcar do Brasil –  ferramenta que estima se há e quanto há de açúcar nos alimentos brasileiros. Além disso, o programa conta com uma equipe de Coaches especializadas em mudança de comportamento (e que já fizeram o programa) e um scanner de código de barras, que identifica as informações nutricionais nos alimentos.

1 A pesquisa foi encomendada pelo WW Vigilantes do Peso para a Opinion Box, e foi realizada de 5 de agosto de 2020 a 11 de agosto de 2020 com 1.065 entrevistados, de 18 a 50 anos ou mais, incluindo todos os gêneros e todas as regiões do Brasil. O método de pesquisa utilizado foi questionário online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *