Pele negra é mais sensível a manchas e necessita de fotoproteção, aponta dermatologista – Afina Menina

Pele negra é mais sensível a manchas e necessita de fotoproteção, aponta dermatologista

A grande quantidade de melanina, pigmento amarronzado, faz com que qualquer irritação escureça locais pontuais do rosto e gere manchas
As peles negras estão associadas à resistência e proteção natural devido ao seu alto nível de colágeno e melanina. Porém, estes atributos que lhe garantem menor propensão a rugas e flacidez, assim como sinais de idade, são os mesmos que fazem com que negros sofram mais com manchas, acnes e foliculite.
A médica dermatologista Hellisse Bastos aponta que a pele negra tende a sofrer mais com o processo de hiperpigmentação, o que faz com que qualquer pequena lesão ou atrito possa virar uma mancha. “O Melasma, por exemplo, é um tipo de mancha que incide bastante em negros e tem relação com a exposição ao sol e alterações hormonais. É no desequilíbrio de substâncias como cortisol e estrogênio e exposição solar sem proteção que as manchas tendem a aparecer”, alerta.
Além da incidência de manchas ser maior, o tratamento delas segue um protocolo diferente e mais complicado do que de pessoas de pele clara. Isso porque, segundo a dermatologista, lasers apesar de terem uma boa eficácia, devem ser usados de forma cautelosa para não danificar muito a pele, o que pode causar um efeito rebote. O mesmo vale para tratamentos com ácido, que se usados de maneira incorreta podem piorar as manchas presentes no rosto. Os produtos devem ser específicos, assim como os cuidados.
1. Usar filtro solar todos os dias
Pele negra precisa de proteção solar diária. Segundo a dermatologista, mesmo em dias chuvosos ou nublados, o cuidado não deve ser negligenciado. Pelas características da pele, o fator PS 30 é o suficiente para proteger e prevenir problemas relacionados ao sol. “Deve haver cuidado ao escolher o tipo do protetor, optando por produtos oil-free”, recomenda Hellisse.
2. Prevenção e tratamento de manchas e melasma
Devido a propensão a manchas, é necessário um acompanhamento médico para prevenir o aparecimento delas. Uso de dermocosméticos uniformizadores, proteção solar e antioxidantes ajudam a evitar o problema. “É necessário ainda manter a pele sempre bem hidratada, resfriada com o uso de uma água termal e protegida do sol. É sempre bom ler as bulas dos remédios usados também, visto que alguns podem provocar o aparecimento de manchas”.
3. Limpeza de pele diária
Devido a sua natureza mais oleosa, a pele negra precisa de uma rotina de cuidados com produtos específicos para o controle de oleosidade. Segundo Hellisse Bastos, manter a pele seca e bem higienizada ao longo do dia evita o aparecimento de acnes e cravos e, consequentemente, as manchas que podem provocar. Após a limpeza, um bom hidratante deve ser utilizado. “A pele do rosto costuma ser mais oleosa e a do corpo mais seca, assim, é necessário usar produtos diferentes para cada parte do corpo”, alerta.
4. Esfoliar o corpo para evitar a foliculite

Um problema bem recorrente à pele negra é a foliculite, que tende a aparecer após a depilação. Para evitar esse incômodo, fazer esfoliações suaves duas vezes na semana nas áreas mais sensíveis ao problema como pernas, virilha e axilas é recomendado por Hellise Bastos.

Veja mais  O que fazer quando a dor não passa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *