A raiva não é ruim, ela é má direcionada – Afina Menina

A raiva não é ruim, ela é má direcionada

Frequentemente nos dizem para não sentirmos emoções ruins, mas esquecem que algumas são intrínsecas ao ser-humano e precisam ser impulsionadas de maneira positiva “Engole o choro, moleque! Já ouviu algum pai falando isso para o filho? É desse jeito que aprendemos a não extravasar o que estamos sentindo. O resultado é um caos: adultos que não choram quando estão tristes e não colocam a raiva para fora quando a sentem. – Andreza Caricio em Todo Santo Dia

Autora de Todo Santo Dia, obra que já vendeu 10 mil exemplares em plena pandemia, Andreza Carício percebeu em sua busca pela evolução que todo mundo acredita que é feio ter raiva, que esse sentimento deve ser eliminado. O resultado desta crença é que as pessoas reprimem essa sensação e acabam potencializando-a.

É necessário entender o nosso corpo para poder direcionar as impressões mentais negativas, em sua obra, Andreza fala sobre isso. Quando nos sentimos ameaçados o que aflora em nosso coração é o medo e a raiva – sentimentos muito interligados, e a partir disso o corpo libera adrenalina o que faz com que fiquemos prontos para fugir (medo) ou lutar (raiva).

Portanto, a autora nos mostra que devemos desenvolver todo o tipo de sentimento e, assim, controla-los. Isso fará com que não ajamos com impulsividade, e que não sejam descontados na gula, na bebida alcoólica, ou mesmo em uma discussão com alguém.

Em Todo Santo Dia, Andreza enfatiza que na prática, a atitude poderosa é direcionar a sua raiva para uma ação produtiva. Como?

– Quando a raiva chegar, coloque seu corpo em movimento. Assim, a adrenalina será dissipada de uma forma correta. Ainda, será liberada a endorfina, responsável pelo bom humor.

– Medite! É importante entender de onde vem a raiva, para eliminá-la do corpo de forma produtiva.

– Não se reprima! A raiva guardada pode gerar problemas no estômago e contaminar teu sangue. Se cuide!

Impulsione sua raiva de maneira positiva!

Sinopse Todo Santo Dia: Não é mais um livro de “autoajuda oba-oba” que propõe mudanças impossíveis de serem seguidas. Andreza Carício propõe atitudes práticas e aplicáveis que modificarão suas sinapses neurais para ter uma vida mais próspera e com significado. Com todos os desejos realizados, filhas amadas, um marido pelo qual sempre fora apaixonada, casa dos sonhos, emprego estável e satisfatório havia um desgaste, uma exaustão na rotina. A falta de força e de vida para sustentar tudo pelo que batalhou durante anos para conquistar era aterrorizante. Diante de tantos questionamentos veio o insight que fez com que ela fosse em busca de mudanças para obter respostas. O que transformou a vida de Andreza Carício e pode modificar a sua também está nas páginas de Todo santo dia. O livro não traz fórmulas mágicas ou rotinas de exercícios impossíveis de serem realizadas. O conteúdo rico e pragmático serve para preencher os dias com atitudes poderosas e fortalecê-los diante das adversidades do dia a dia, com a energia em alta, com saúde, felicidade nos relacionamentos e prosperidade em todos os âmbitos da vida. A proposta da obra é que todo santo dia seja uma oportunidade, um presente literalmente, de enxergar os acontecimentos da rotina com discernimento e avaliá-los como: aprendizado ou inspiração. Que ao abrir a mente e o coração ao novo o leitor possa olhar-se no espelho, com gratidão e compaixão e se perguntar: o que posso fazer por você hoje que vai encher o seu coração de felicidade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *