Terapeuta analisa os efeitos da sofrência durante o Dia dos Namorados – Afina Menina

Terapeuta analisa os efeitos da sofrência durante o Dia dos Namorados

Para os solteiros, existe data mais melancólica que o Dia dos Namorados? Por isso, o Festanejo, site de notícias do mundo sertanejo, instituiu o dia 11 de junho, o Dia Nacional da Sofrência. Para analisar o fenômeno, o portal entrevistou a psicóloga e terapeuta de casais, Sandra Baldacci, que explica o êxito das músicas de sofrência.

Ao longo do bate-papo, a profissional observa a influência do estilo nos relacionamentos modernos, a exaltação da bebida nas letras, a forma que relacionamentos abusivos são retratados e o empoderamento feminino, no chamado “feminejo”.

“Eu penso que as músicas de sofrência fazem tanto sucesso porque elas são muito reais. Quem de nós, nunca sofreu por amor? Quem de nós, nunca quis estar com alguém e esse amor não foi possível? Quem de nós, não teve questões para serem resolvidas no amor? Essas músicas expressam o sentimento de muitas pessoas”, explica Baldacci.

A entrevista na íntegra está disponível em https://festanejo.com.br/entrevistas/terapeuta-analisa-o-sucesso-das-musicas-de-sofrencia/

 

Sandra Baldacci: psicóloga e terapeuta de casais (CRP 06/79225)

Formada em Psicologia em 1995, pós-graduada em Psicologia Hospitalar pelo Hospital Albert Einstein, especializada em Terapia de Casal e Família pelo Instituto Sistemas Humanos, Sandra atua em São Paulo no atendimento de jovens, adultos e casais. Também é palestrante, colaboradora da página Mais Psicólogos, professora do curso “Como se aproximar de seu filho adolescente” no portal Fundo Rosa, e tem certificação de Educadora Parental em Disciplina Positiva pela Positive Discipline Association (PDA/USA).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *