Tudo o que você queria saber sobre: Cirurgia Reparadora

Meu relato: Cirurgias reparadoras – tudo o que você queria saber a respeito

Olá pessoal, tudo bem? Esse post inicia uma série de diversos posts e vídeos (em breve) no canal Afina Menina sobre cirurgias reparadoras.

Longe de mim querer ditar regras, mas achei que seria bacana dividir com vocês como foi a minha busca pelo cirurgião, o meu procedimento e a adaptação no pós-operatório.

Nenhum organismo é igual ao outro e pode ser que nada do que eu diga aqui sirva para você, mas certamente, vai ajudá-l@ a esclarecer dúvidas e fazer a melhor opção.

Fique comigo, você não vai se arrepender!

 

  1. Por que fazer a cirurgia plástica reparadora?

Quem me acompanha a bastante tempo, pelo menos desde 2015, sabe que eu fui submetida a uma cirurgia bariátrica (aquela que faz a gente emagrecer). A técnica utilizada foi o Bypass, aquela que reduz o estômago e desvia o intestino.

Por conta disso, a suplementação de vitaminas é diária, porque a absorção de nutrientes fica restrita a 30% daquilo que a gente come, já que a parte do estômago que sintetiza as vitaminas (duodeno e jejuno e íleo) fica no estômago excluído.

Passados quase cinco anos da cirurgia bariátrica, a sobra de pele e gordura começaram a incomodar. Sim, incomodam, e afetam muito a autoestima. A gente se olha no espelho, e embora esteja “magra”, a sobra de pele, a barriga dobrando e a gordura que não sai faz a gente se sentir feia… Sim, as coisas ficam fora do lugar. Não há milagre. O emagrecimento é muito rápido e o corpo não consegue acompanhar essas mudanças. Como eu dizia: sou o que restou de uma cirurgia bariátrica.

Então, depois de muito pensar, juntei os caquinhos e dei um basta pra mim mesma. Eu (que disse que jamais faria a reparadora) disse que faria e fiz, mas aí começou outro suplício: a escolha do médico, e eu conto tudinho no próximo post!

Fique comigo!

Um beijo e até lá.

:*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *