Como superar nossos medos – Afina Menina

Como superar nossos medos

O medo é um mecanismo de defesa que tem a função de garantir nossa sobrevivência, nos permitindo calcular riscos no dia a dia. Desde atravessar a rua e não ser atropelado, não queimar a mão em uma panela quente ou até escolher uma carreira de vida.

Porém é muito comum que ele nos domine em certas situações e impeça que realizemos todo nosso potencial. Provavelmente você já travou ao ter que se apresentar em público ou tomar alguma decisão.

E na maioria das vezes, quase todas, nossos medos são ilusões. Quando você cresce percebe que os monstros não estavam debaixo da sua cama e sim dentro da sua mente.

Percebendo o medo

Um dia quando estava no ônibus, comecei a imaginar no que as outras pessoas estariam pensando.

Observei pessoas concentradas, algumas distraídas, sérias e poucas alegres. Em algum lugar li uma vez que cada pessoa cria seu próprio céu ou inferno em seus pensamentos.

Ou seja, cada um de nós pensa naquilo que lhe faz sentir bem ou mal, e cada um tem uma percepção diferente – o que é bom para mim talvez não signifique nada para você – cada um enxerga o mundo do seu ponto de vista.

As pessoas em sua maioria, eu me incluía nisso, parecem tão preocupadas com seus compromissos vendo a vida escorrer pelas suas mãos, deixando de aproveitar a liberdade que as nossas escolhas e nossa imaginação nos proporcionam aprisionadas pelo medo.

Medo nos relacionamentos

Quem nunca teve o coração partido?

Com certeza você já experimentou uma das sensações mais dolorosas da experiência humana, uma decepção em algum relacionamento.

Seja um amor, amizade ou no trabalho, alguém já te desapontou. E as vezes até acontece sem querer, nós mesmos criamos expectativas em relação ao outro, que não se cumprem.

E algumas dessas experiências podem nos deixar traumatizados e criar bloqueios que nos impedem de estabelecer novos relacionamentos. Lembrando que me refiro ao amor, amizade e negócios.

Quanto mais cedo entendermos que frustrações fazem parte da vida, podemos superar esse medo que nos impede de construir relações maravilhosas.

Não é pessimismo, existem sim muitas pessoas boas e nem sempre você vai se decepcionar. Acredito que os bons ainda são maioria. Mas é preciso ter consciência de que mesmo sem querer alguém pode nos machucar, que as expectativas que criamos podem não se cumprir e que não temos controle sobre o outro.

E além disso, a ferramenta mais poderosa para ter relacionamentos mais harmônicos, é mergulhar no seu autoconhecimento. É melhorando o seu relacionamento consigo mesmo, que você melhora sua relação com outras pessoas.

Veja mais  Centro Shiwa Lha promove encontro com a Monja Robina Courtin

O pior é que o medo sem controle pode interferir até no nosso relacionamento interno. Afetando a forma como nos vemos. Nos limitando de realizar todo nosso potencial.

É conhecendo como sua mente funciona e o que te causa medo, que você pode o combater esse sentimento e viver experiências novas.

Superando o medo

Tentar controlar ou não sentir medo não faz muito sentido, já que esse é um instinto de sobrevivência que vai exigir muita energia para lutarmos contra.

Mas podemos buscar formas de enfrentar e superar nossos medos internos.

Existem diversos tipos de medos e cada um de nós vai tender a ter um deles mais presente. Vou relatar alguns que superei e que ainda me desafio diariamente a enfrentar.

Medo do desconhecido

Acredito que esse é o que está presente em todas as pessoas. O novo sempre assustou a humanidade. Tenha consciência de que tudo que for novo na sua vida vai causar um frio na barriga.

Nosso cérebro vai tentar calcular todas as possibilidades de fracasso ou sucesso e tentar nos proteger de viver experiências novas.

Então como enfrentar isso e não deixar de viver experiências incríveis?

Ter consciência disso já é o primeiro passo, o tal do autoconhecimento, sempre que se deparar com uma situação nova busque ficar presente naquele momento e entender como sua mente está funcionando.

Não mergulhe na teia de pensamentos que te enchem de dúvidas, se olhe de fora e avalie de forma racional se os medos criados em sua mente são reais, a grande maioria deles são apenas ilusões da sua mente.

Por fim, entenda que ter medo é normal, você não precisa ficar sem medo de tentar algo novo. Apenas terá de desenvolver a coragem para enfrentar esse medo e a única forma de conseguir isso é se arriscando a viver novas experiências. No próximo tópico vamos falar sobre como correr riscos calculados.

Medo de fracassar

Após enfrentar esse estágio inicial seguimos para o receio de não ter sucesso naquela experiência.

Medo de não passar na prova, de receber um não na entrevista de emprego, de fracassar no seu empreendimento ou de ser rejeitado pela pessoa que está gostando.

Então por mais que você queira superar o medo inicial do desconhecido, sua mente pensa: então porque tentar se eu tenho chances de ser rejeitado?

E novamente a única forma de enfrentar isso é aceitando os riscos e seguindo em frente. Para tudo na vida vamos ter chances de ter sucesso ou fracasso, faz parte.

Veja mais  Pé Plano atinge 97% das crianças

Esse entendimento foi o que me permitiu correr riscos calculados. Aprendi que nunca vou ter certeza do sucesso e que do fracasso tiramos grandes lições.

Quando você aprende a ser apaixonado tanto pelo sucesso quanto pelo fracasso, nada mais pode te parar. Afinal, você vai se arriscar de qualquer forma e sabe que vai sentir orgulho de si mesmo por estar tentando fazer algo desafiador em sua vida.

Além disso, pare de focar no resultado final! Não temos controle sobre quase nada na vida, apenas sobre nosso próprio esforço diário. Então de o melhor de si em tudo que fizer e foque no processo. Desviar a atenção do resultado final vai te ajudar a enfrentar riscos calculados, viver novas experiências e ter uma maior disciplina diária.

Esqueça também a ideia da perfeição. Tente sempre fazer seu melhor mas não sinta medo de falhar. Somos humanos, todos erramos, a questão é aprender com esses erros e buscar evoluir a cada dia.

Medo de perder o controle

Continuando nesse raciocínio, podemos sentir medo também de perder o controle das situações. Nossa mente tenta nos proteger e garantir que tudo esteja sob nosso controle mas isso é uma grande ilusão.

Então foque no melhor que você pode fazer hoje, controle apenas a si mesmo e esqueça o mundo externo. Quando estiver sentindo medo do que pode ou não acontecer se você fizer algo, lembre-se que você não tem o poder de controlar o mundo ou as outras pessoas.

Vá enfrentar seus medos

Recapitulando, não sinta medo de sentir medo. Lembre que ele faz parte da vida e sempre vai estar presente em diferentes situações. Tendo vontade de superar esses desafios já vai estar no caminho para ter uma vida rica em experiências.

Entenda que isso é uma ferramenta de defesa útil para sobreviver mas que em excesso pode limitar seu potencial.

Vá com calma e no seu tempo buscando superar um desafio novo a cada dia, calcule os riscos e se jogue na vida. Perca o controle as vezes e passe vergonha de próposito para se tornar mais livre da opinião alheia.

Não deixe a vida escorrer pelas suas mãos com medo do desconhecido, se permita aprender com seus fracassos e sucessos. E lembre que o maior sucesso é ser feliz!

Um abraço e até a próxima semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *