Como Comecei a Empreender Minha Vida – Afina Menina

Como Comecei a Empreender Minha Vida

Como Comecei a Empreender Minha Vida

Aqui compartilho um pouco da minha trajetória de vida, contando como deixei de viver pelo sonho dos outros para buscar meus próprios sonhos. Não é uma receita de vida feliz, é uma reflexão para você que sente que faltam motivos para levantar da cama pela manhã.

Tentando Me Encaixar No Mundo

Desde criança sentia uma inquietude, não me encaixava direito em nenhum grupo na escola. Na adolescência isso aflorava ainda mais, eu continuava tentando me encaixar seguindo regras e padrões, mas isso me corroía por dentro. Também não dá pra se cobrar muito sobre como lidar com essas questões de um jovem, na escola aprendemos apenas conhecimentos técnicos e nada sobre nosso autoconhecimento.
Já na “vida adulta”, com 15 anos, quando tive que começar a trabalhar, não saber lidar com essa rebeldia me atrapalhou muito. Pois eu não aguentava ficar muito tempo nos meus primeiros empregos, a cada obstáculo eu não aguentava a pressão, largava e procurava outro.

Rumo Ao “Sucesso”

Dos 16 aos 22 pode se dizer que fui aprendendo a ser mais resiliente e tentei seguir uma carreira administrativa, a qual eu achava que me fazia feliz. E até que fez, antes de eu cair na real e perceber que minha vida era baseada em escolhas de vida que outras pessoas me diziam que eram boas. “Escolha fazer uma faculdade de administração porque vai ser fácil arrumar trabalho”, eles diziam. A vida é isso, ter um bom emprego, um diploma, construir uma família, comprar uma casa e um carro… E fim, a vida é isso, corra atrás desse “sucesso”.
Entendo que para muitas pessoas isso é a vida dos sonhos, já foi a minha um dia. Porém nossa cultura tenta impor isso goela abaixo como se fosse o que todo mundo busca. Antigamente pouco se falava dos empreendedores, de quem busca caminhos diferentes na vida. Só que eu já fazia alguns trabalhos autônomos no meio disso tudo, fui desde recreação infantil, garçom a servente de pedreiro. E hoje graças a facilidade ao acesso da internet, podemos expandir nossa perspectiva e conhecer outros caminhos que a vida tem a oferecer. Ou nós mesmos, quando nos damos conta, podemos construir nossa própria jornada buscando o que faz sentido para nós mesmos.

O Fundo Do Poço

Porém continuei com medo de arriscar e seguindo caminhos em que eu tentava me encaixar, aí acabei me afundando na tristeza até chegar à depressão. E refletindo no porquê eu tinha chegado naquele estado percebi que eu não tinha identidade, que minhas escolhas de vida eram baseadas em tentar agradar as expectativas que os outros tinham sobre mim. E muitas vezes essas expectativas eram criadas por mim mesmo, de que se eu não fosse bem sucedido na vida as pessoas não gostariam de mim. Acabei passando a viver uma realidade que não desejo para ninguém, me afundei em vícios, comida e vídeo games em excesso eram minhas fugas, criei hábitos autodestruitivos.

Veja mais  Você aí sabe o que é liberdade?

Saindo do Poço

Como eu gostava de estudar sobre autoconhecimento desde a adolescência, em alguns breves momentos refleti sobre aquela vida infeliz e encontrei uma luz no fim do túnel para sair desse estado de espírito depressivo. Mas para chegar até essa luz o caminho do túnel foi muito extenso. Dei o primeiro passo para sair desse quadro aceitando que tinha algo de errado em minha vida, depois busquei apoio nas pessoas próximas e ajuda profissional psicológica. Mas quem me ajudou de verdade fui eu mesmo, pois a mudança só acontece quando nós mesmos estamos dispostos a mudar.

Me Reencontrando

Depois de começar a me curar, me planejei e guardei alguns meses de salário. Decidi parar de viver a mentira que era minha vida e passei a encontrar quem eu realmente era. Para isso estudei muito sobre desenvolvimento pessoal, lendo livros de auto ajuda e buscando vídeos na internet. Porém percebi que só a teoria não estava mudando minha vida, então comecei a colocar tudo em prática. Me desafiava a cada dia a fazer algo novo, conhecer pessoas novas mesmo com vergonha, estudar um novo curso, procurar novos trabalhos autônomos que eu nunca tinha feito. E essa busca me obrigou de forma positiva a aprender novas habilidades e descobrir coisas que eu realmente gostava de fazer. Ali começava a recuperar o prazer pela vida e reconstruir minha identidade, quando parei de tentar agradar os outros percebi que passei a ganhar admiração verdadeira das pessoas. Ao invés de tentar ser alguém interessantes, passei a ser interessado, sempre tentando ouvir e aprender com quem passava pelo meu caminho.

O Preço do Recomeço

Apesar de muito libertador esse início foi muito difícil, não quero te desanimar, mas preciso ser sincero. No começo o dinheiro acabou mais rápido do que eu imaginava, tive que reduzir gastos, comprar menos coisas, sair menos. Alguns trabalhos autônomos eram muito estressantes, mas eu tive que ficar algumas semanas ou meses por necessidade. As pessoas julgavam que eu era louco por abandonar a faculdade e um emprego registrado, e no começo isso me incomodava muito. Porém não nego que a satisfação que senti nos últimos anos valeram por toda uma vida infeliz. Apesar das dificuldades eu tinha muito força para enfrentar tudo porque estava fazendo escolhas por conta própria, e no meu coração sabia onde eu queria chegar. E fora que eu já me sentia muito mais leve, pois não tinha mais nada a perder. Estava começando do zero então qualquer coisa era lucro, e os fracassos eram apenas tentativas de sucesso que não deram certo.

A Grande Sacada

Passei uns 2 anos por esse processo para me adaptar a essa nova vida incerta de autônomo. E mesmo já estando feliz ainda sentia aquele incômodo da infância de não me encaixar, de ter uma chama dentro de mim que a cada dia queimava mais forte. Eu sempre tinha uma vontade de empreender desde a época da faculdade, pensava em negócios que eu podia criar ou produtos que podia vender, mas aquilo não passou da minha imaginação. Até que após um dia cansativo trabalhando como servente de pedreiro, durante um banho gelado, tive uma ideia que mudou minha percepção sobre a vida. Pensei comigo, eu quero tanto criar um empreendimento que estou esquecendo de mim mesmo, por que não empreender a minha própria vida?
Foi aí que uma lâmpada se acendeu na minha mente, percebi que eu já fazia isso, mas não sabia. Então comecei a fazer uns ajustes e ao invés de compartilhar com o mundo minhas experiências após conquistar meu sucesso, decidi compartilhar a trajetória para chegar até lá. Passei a compartilhar na internet minha trajetória em busca dos meus sonhos, dividindo cada sucesso ou fracasso no caminho e mostrando que todos podemos sonhar. Durante 2 anos tinha menos de mil seguidores nas redes sociais, hoje somados ja passam de 160 mil sonhadores que me acompanham. E consegui diversas parcerias no caminho de empresas que se identificam com meu sonho e me ajudam nesse empreendimento.

Veja mais  Pão de Queijo Vegano, cai bem em todas as horas

Nem Sempre o Sonho é Doce

Preciso ser sincero aqui também, apesar de ser incrível, essa vida na internet também tem suas dificuldades. Ainda trabalho muito sem receber financeiramente, ainda preciso de outros empregos para sobreviver, recebo muitos elogios, mas também críticas, muitas vezes passo mais tempo produzindo conteúdo no mundo digital do que vivendo a vida real. Porém foram escolhas que fiz e que me fazem feliz porque estou correndo atrás do meu sonho. A questão é que sempre existirão dificuldades e sofrimento na vida, e você precisa decidir não apenas pelo que está disposto a sonhar, mas também pelo que está disposto a sofrer.

Apenas Reflita

O objetivo desse texto não é te dar repostas e nem uma receita de sucesso, apenas fazer você refletir sobre sua vida. Repense as escolhas que tem feito, se você está trabalhando pelo seu sonho ou pelo sonho dos outros. Também entendo que cada um tem sua definição do que é ter sucesso, e seu próprio caminho para chegar lá. E caso se sinta infeliz com sua vida, não precisa largar tudo de uma vez para recomeçar, isso pode ser feito em paralelo com seu trabalho que te dá estabilidade. Apenas dê espaço para essa chama que existe dentro de você, ou se ela não existe passe a buscar, passamos a maior parte da vida trabalhando, então é essencial que exista satisfação nisso. Caso tenha interesse em conhecer mais da trajetória que compartilhei aqui, minhas redes sociais estão aí abaixo.

instagram.com/pedreiromodel
youtube.com/FranciscoAlbuquerque
Tik Tok: @pedreiromodel

Um abraço, e até a próxima semana!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *