4 passos para descobrir os desequilíbrios energéticos do seu corpo – Afina Menina

4 passos para descobrir os desequilíbrios energéticos do seu corpo

4 passos para descobrir os desequilíbrios energéticos do seu corpo

Como identificar qual chacra está em desequilíbrio, a partir do que sentimos e dos problemas de saúde que se repetem em nós.

Atualmente a palavra energia tomou conta de tudo. Nós nos acostumamos a dizer que alguém está com a energia boa ou ruim dependendo do que sentimos quando estamos próximos dessa pessoa. As terapias energéticas também ficaram populares; elas trabalham a nossa saúde através de caminhos diferentes daqueles usados pela medicina convencional. O próprio fato de chamarmos a terapia de “energética” já diz muito sobre ela: não há uso de substâncias como os remédios, o que traz grandes vantagens como, por exemplo, a inexistência de contraindicações. Outro benefício é que elas são complementares; ou seja, não substituem o tratamento convencional – você continua se tratando com o seu médico e apenas adiciona a terapia para ajudar na recuperação. Agora, já pensou que, mesmo sem ter a sensibilidade a ponto de enxergar os campos ditos energéticos ou luminosos das pessoas, você pode desenvolver um olhar mais amplo e encontrar em que ponto ou chacra pode haver um desequilíbrio?

 

1. Entenda os chacras:

Outra palavra bem popular. Seu significado é roda, trata-se de verdadeiros vórtices de energia que fazem parte da nossa estrutura. No Oriente, diz-se em algumas culturas que temos ao todo dezenas de milhares ao longo do corpo, mas todos concordam que há sete principais. E é muitas vezes sobre esses sete que se baseiam a maioria das terapias alternativas. Encontram-se distribuídos da base da coluna até o topo da cabeça. Uns ensinam que estão alinhados ao longo da coluna, outros que o terceiro e o quarto estão ligeiramente à esquerda. De qualquer forma, o que se leva em conta é que cada um governa determinadas partes físicas do nosso corpo, bem como estão ligados a outras questões como criatividade, raiva, intuição, medo… Dependendo se estão desequilibrados ou não.

Veja mais  São 9 tipos de fome, qual é a sua?

 

2. Escolha suas terapias:

Você encontra muitas técnicas para tratar essas regiões do nosso ser. E cada uma delas não só tem uma abordagem diferente para “encontrar” onde está o desequilíbrio como também para tratá-lo. Na Radiestesia, pode ser realizada uma espécie de medição com um pêndulo, em um gráfico com o desenho do corpo humano, chacra por chacra até descobrir em qual ou em quais há questões a serem tratadas. E, como eu disse, essas questões podem ir de inflamações a crenças limitantes, emoções negativas e outros. Outra forma, totalmente diferente, é o Reiki, onde não há diagnósticos. Em uma sessão de Reiki, não é necessário localizar qual ou quais os chacras com problemas e aplicar energia apenas ali. O tratamento é realizado no corpo todo, de modo que a energia encontre por si mesma os pontos em desarmonia e os restabeleça, sejam físicos, emocionais, mentais, espirituais…

 

3. Desenvolva o olhar:

Mesmo antes de procurar algum tratamento complementar, você pode desenvolver a sua percepção para encontrar em que área pode estar enfrentando dificuldades. Há pessoas que têm a sensibilidade muito desenvolvida, enxergam auras, uns até os chacras e mais. No entanto, se você não é dessas, não se preocupe. Nem sempre a percepção é apenas uma questão de enxergar, podemos ver através de outro ponto, por meio das consequências, por meio do nosso sentir. Por exemplo, a raiva e a impaciência são claras disfunções do primeiro chacra; assim, se você tem experimentado problemas assim continuamente, há um claro sinal de que há desequilíbrio aí. Tal como a ansiedade é relacionada ao chacra do plexo solar, o terceiro. Isso sem levar em consideração o corpo físico, onde esse mesmo chacra também influencia o fígado. Há, contudo, indicações de problemas que podem apontar para mais de um chacra, tal qual a insônia que está associada ao terceiro e ao sétimo chacra ao mesmo tempo.

 

4. Aceite a Holística:

Holística vem do grego “holos”, que significa “todo”. A harmonia existe quando tudo está em harmonia. Dá a visão de que não somos separados do universo, da vida. Também indica que o nosso ser não pode ser separado, que um ponto em desequilíbrio afeta outro, e mais outro. Por isso, terapias como o Reiki tratam a pessoa por inteiro. É bacana você aprender a enxergar o seu corpo energeticamente, até para desenvolver um outro olhar sobre a vida e se perceber como um ser ligado a tudo o que existe, bem como começar a “ler” o seu corpo e os seus sentimentos mais profundamente. Quando você identifica um chacra em desequilíbrio, isso lhe dá uma pista de muito mais a ser visto, uma vez que cada um deles se relaciona com muitas das nossas funções físicas e habilidades mentais. No entanto, não deixe de procurar um profissional. Uma sessão profissional de Reiki, ou qualquer outra terapia energética, com uma pessoa séria e habilitada, pode ajudar muito mais do que você imagina, pode levá-lo a uma nova visão de si mesmo bem além dos problemas que enfrenta no cotidiano porque, se somos energia, somos também a incrível habilidade de nos transformarmos, sempre em busca de uma vida cada vez mais feliz.

Veja mais  Saiba o que é falência emocional e como evitá-la

 

 

Sobre o autor: 

Luís A. Delgado foi ganhador do prêmio “Personalidade 2015” na categoria Arte Literária pela Academia de Artes de Cabo Frio-RJ – ARTPOP, e agraciado com o prêmio Clarice Lispector de Literatura na categoria “Melhores Romancistas” pela Editora Comunicação em 2015. Atualmente é sócio correspondente na Associação dos Diplomados da Academia Brasileira de Letras e Mestre em Reiki e Karuna Reiki, possuindo o mais alto título que um profissional do Reiki possa ter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *